sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Complemento Oblíquo

Complemento oblíquo (preposicional) é a função sintáctica de um grupo preposicional seleccionado como complemento pelo verbo da frase e que não pode ser substituído por um pronome pessoal.
Ex: No dia seguinte de manhã Oriana foi à cidade.
Oriana tocou com a sua varinha de condão no ar e o ar encheu-se de música.

Uma frase em que o verbo exija complemento oblíquo, este tem que fazer obrigatoriamente parte da frase, caso contrário, esta pode tornar-se agramatical, sobretudo se ocorrer isoladamente.
Ex: Ontem, a Ana esteve. * - agramatical.
Ex: Ontem, a Ana esteve com o cão na praia .- gramatical .

O complemento oblíquo (preposicional) é seleccionado pelo verbo e integra-se no predicado.

O complemento oblíquo (adverbial) é uma função sintáctica desempenhada por um grupo de palavras que tem como elemento principal um advérbio.
Ex: O João mora aqui.
Se falares depressa eles não te entendem.

O complemento oblíquo (adverbial) é seleccionado pelo verbo e integra-se no predicado.

2 comentários:

Ana disse...

Oblíquo PORQUÊ? Alguém me pode explicar? Enquanto não me derem uma explicação válida (leia-se lógica) para mais uma trapalhada da seita linguística, continuarei a atribuir o mesmo nome aos complementos preposicionais e adverbiais, saudosamente recordando a clareza que senti quando no secundário os professores de Latim e depois de Portugês explicaram à turma os agora quase esquecidos 'complementos circunstanciais'. Entretanto, chamem-lhe o que quiserem, oblíquo, absurdo ou pura estupidez...

Filipa disse...

muito boa explicação, obrigada.
tmb estive com dificuladade em trocar todos os complementos circunstanciais por oblíquo.