domingo, 15 de novembro de 2009

Formas de Frase

Formas Afirmativa/Negativa
Ex: A noite é boa conselheira. - forma afirmativa
A noite não é boa conselheira. - forma negativa

Forma Activa/Passiva
Ex: O político proferiu um discurso. - Forma Activa
Um discurso foi proferido pelo político - Forma Passiva
Ãs principais alterações são:
sujeito da frase na voz activa passa a ser complemento agente da passiva.
O verbo da frase na voz/forma passiva não está conjugado da mesma maneira que o verbo na forma/voz activa, apesar de continuar conjugado em tempos do pretérito.
Finalmente, o complemento directo da frase na forma activa passa a ser o sujeito da frase na forma passiva.

Forma neutra/enfática

Forma enfática:
Exs. Eu lhe dou o troco.
Ele sabe o que fazer.
Não cquero saber.
A música de discoteca é que fascina os jovens.
Todas estas frases estão na forma enfática. a forma enfática possui expressões ou palavras como: é que, já, lá, cá, as quais conjuntamente com a entoação servem para dar ênfase à frase.
Quando nem a entoação, nem as palavras como as enunciadas põem em relevo o que afirmamos, a frase tem a forma neutra.

Cada tipo de frase surge associado a diferentes formas de frase. Assim uma frase do tipo declarativo pode ter as formas activa/passiva + formanenfática/neutra + forma afirmativa/negativa.

Ex: o Tiago desobedeceu ao sinal. - frase do tipo afirmativo e com as formas activa, afirmativa e neutra.

2 comentários:

Luís Botelho Ribeiro disse...

Ex.mº Senhor Prof.,

Gostaria de propor uma reflexão sobre um tópico que vem sendo ensinado ao 2º ano do 1º ciclo. Trata-se do tema da «forma afirmativa» versus «forma negativa». Tal como sugerem vários textos ditos de apoio, os professores ensinam as crianças a converter a forma afirmativa «a casa é bonita» na forma negativa «a casa não é bonita», com evidente alteração do significado. Em matéria conexa, ensina-se a fazer a conversão de «voz activa» em «voz passiva» sem alterar o sentido e significado da frase da frase, p. ex. «o carro atropelou o cão» transforma-se em «o cão foi atropelado pelo carro».

Se esta lógica é válida, não se deveria ensinar a conversão de forma negativa/afirmativa respeitando o sentido da frase? No caso em apreço, parecia-me mais lógico ensinar que a forma negativa da frase «a casa é bonita» seria «a casa não é feia». Claro que a ênfase não seria bem a mesma, numa ou noutra forma. Mesmo assim, mais grave será a inversão total do sentido, parece-me. Ou estarei a ver mal a questão?

Melhores cumprimentos,
Luís Botelho


referências:
http://pt.scribd.com/doc/2743967/FORMA-NEGATIVA-FORMA-AFIRMATIVA
http://falandodalingua.blogspot.com/2009/11/formas-de-frase.html

Selemane Andre disse...

si segundo a sua logica de raciocinio eu concordo consigo.